quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Parem as máquinas ! Esta obra prejudica o povo !

Quem bradou esta frase foi o jornal Diário do Pará, em sua edição de hoje. As obras em questão são as do elevado que está sendo implantado no cruzamento das avenidas Júlio César e Pedro Álvares Cabral. O motivo da paralisação é o grave problema social que afligirá os vendedores ambulantes que se aglomeram no local.

A obra faz parte do projeto Ação Metrópole, um conjunto de ações integradas, de responsabilidade do governo estadual, que pretende criar novas vias e ampliar algumas das antigas para permitir um melhor fluxo de veículos em Belém e na região metropolitana, bem como estabelecer um novo marco regulatório para o transporte coletivo. 

O motivo de tamanha preocupação social do jornal da família Barbalho é o perigo de que a inauguração do elevado promova uma melhoria na avaliação da governadora Ana Júlia, o que a colocaria em melhores condições para negociar a composição de sua chapa à reeleição. É notório, e este blog tem assim anunciado, que Jader negocia uma posição privilegiada nesta aliança. E, para tanto, não tem se furtado a usar os veículos de comunicação de sua propriedade.


Mais uma vez a imprensa paraense presta um desserviço à sociedade ao desinformar, ao criar factóides para proporcionar a satisfação dos interesses particulares de seus donos, criando um clima de comoção onde nada existe. A situação de muitos trabalhadores que optam pela informalidade como meio de ganhar sua vida tem que ser vista com atenção, certamente. Porém, a situação de um pequeno grupo de pessoas (70 trabalhadores, de acordo com o jornal, quantidade certamente superestimada) não pode fazer com que outras centenas de milhares que diariamente utilizam das vias em obras sejam prejudicadas.

-------------------------------------------------

Ainda sobre o assunto, o senador Flexinha mostrou-se indigado, na tribuna do Senado da República, com a "inauguração da rotatória".

Senador, que o senhor não tenha lido a matéria, tudo bem. Mas sua assessoria poderia tê-lo alertado que nenhuma rotatória será inaugurada. Ela servirá como desvio do fluxo de veículos, para os pilares e as estruturas de sustentação da pista serem colocado no lugar. Ninguém quer que guindastes carregando toneladas de concreto e aço cruzem por cima dos tráfego.

Não se preocupe mesmo, pois a SEPE promete que em maio as obras serão inauguradas, e o senhor poderá comparecer a uma inauguração de uma obra de verdade.  

3 comentários:

Fausto Suzuki disse...

Cara, assim eu vou poder saber o que acontece em BLM. Muito bem, muito bem.

Tanto! disse...

Prejudica que povo? A mim não prejudica nem um pouco!

Levi Menezes disse...

Esta obra prejudica o povo da família Barbalho, caro Tanto.